Agressão contra passageiro negro: comissão da Alesp exige explicações de presidente do Metrô

Deputado pede que seguranças, que espancaram um homem na frente de seu filho, um bebê, sejam afastados

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

Brasil de Fato - O deputado estadual Emídio de Souza (PT), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), protocolou um documento, nesta quinta-feira (21), exigindo que o presidente do Metrô-SP, Silvani Alves Pereira, explique o “exagero da abordagem” de um homem negro na estação Anhagabaú, na linha Vermelha, na frente de seu filho, um bebê.

A abordagem ocorreu na última quarta-feira (20) e as imagens viralizaram nas redes sociais. No documento, Souza lamentou o episódio. “Quero expressar meu estarrecimento diante das imagens que mostram dois seguranças do Metrô abordando truculentamente um passageiro na frente de seu filho, uma criança que aparenta não ter um ano de idade, em uma das estações da capital.”

Souza também solicita que a estatal informe a empresa terceirizada responsável pelo treinamento dos vigilantes e o “formato da capacitação requerido pelo Metrô aos seguranças que atuam em suas estações”.

PUBLICIDADE

Além disso, o deputado pede que uma sindicância interna seja aberta para apurar o episódio de violência. Por fim, Souza pede o imediato afastamento dos seguranças responsáveis pela abordagem do passageiro.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email