Ainda livre, Jefferson passa Natal em família

"Toda expectativa gera sofrimento. Estou fora disso", disse o ex-deputado; ele foi condenado a 7 anos e 14 dias de detenção na AP 470, mas ainda aguarda a determinação do presidente do STF, Joaquim Barbosa, para cumprir a pena em regime semiaberto na cadeia ou domiciliar, por restrições médicas; Jefferson critica a imprensa por tirar a naturalidade da sua vida e diz que menu de nutróloga foi divulgado para desqualificar o pedido de prisão domiciliar: "nem como salmão defumado"

"Toda expectativa gera sofrimento. Estou fora disso", disse o ex-deputado; ele foi condenado a 7 anos e 14 dias de detenção na AP 470, mas ainda aguarda a determinação do presidente do STF, Joaquim Barbosa, para cumprir a pena em regime semiaberto na cadeia ou domiciliar, por restrições médicas; Jefferson critica a imprensa por tirar a naturalidade da sua vida e diz que menu de nutróloga foi divulgado para desqualificar o pedido de prisão domiciliar: "nem como salmão defumado"
"Toda expectativa gera sofrimento. Estou fora disso", disse o ex-deputado; ele foi condenado a 7 anos e 14 dias de detenção na AP 470, mas ainda aguarda a determinação do presidente do STF, Joaquim Barbosa, para cumprir a pena em regime semiaberto na cadeia ou domiciliar, por restrições médicas; Jefferson critica a imprensa por tirar a naturalidade da sua vida e diz que menu de nutróloga foi divulgado para desqualificar o pedido de prisão domiciliar: "nem como salmão defumado" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ainda em liberdade, o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) diz não ter previsão em relação a sua prisão. “Toda expectativa gera sofrimento. Estou fora disso”, disse ao repórter Levy Gasparian, do Globo.

O delator do esquema do chamado “mensalão” foi condenado a 7 anos e 14 dias de detenção e à multa de R$ 720 mil, mas ainda aguarda a determinação do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, para cumprir a pena em regime semiaberto na cadeia ou domiciliar, por restrições médicas.

Enquanto o mandado não sai, Jefferson tenta manter uma vida relativamente normal. Ele revela ter passado bem o Natal ao lado dos pais, filhos e netos. Os outros condenados na AP 470 já cumprem pena e no Complexo da Papuda, em Brasília, não tiveram direito a visita no Natal.

Ele também reclama da presença dos jornalistas que fazem plantão em frente de sua casa. “Vocês estão há um mês me fazendo de prisioneiro. Cansei, quero que vocês saiam. Isso aqui é um condomínio familiar. Eu tenho ainda poucos momentos, não sei o que virá. Vocês estão tirando a naturalidade da minha vida”, disse.

O ex-deputado também acusou a imprensa de divulgar a dieta prescrita por uma nutróloga para desqualificar o pedido de prisão domiciliar. Ele declarou que nem come salmão defumado.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247