Alerj aprova reajuste do salário de Cabral

De acordo com a proposta da Comissão de Orçamento, Fiscalização Financeira e Controle da Alerj, o vencimento do governador do Rio de Janeiro vai de R$ 20,6 mil para R$ 21,8 mil – o que acarreta igual reajuste no teto do funcionalismo do Executivo, beneficiando integrantes de postos de coronel da polícia e auditores fiscais, por exemplo

De acordo com a proposta da Comissão de Orçamento, Fiscalização Financeira e Controle da Alerj, o vencimento do governador do Rio de Janeiro vai de R$ 20,6 mil para R$ 21,8 mil – o que acarreta igual reajuste no teto do funcionalismo do Executivo, beneficiando integrantes de postos de coronel da polícia e auditores fiscais, por exemplo
De acordo com a proposta da Comissão de Orçamento, Fiscalização Financeira e Controle da Alerj, o vencimento do governador do Rio de Janeiro vai de R$ 20,6 mil para R$ 21,8 mil – o que acarreta igual reajuste no teto do funcionalismo do Executivo, beneficiando integrantes de postos de coronel da polícia e auditores fiscais, por exemplo (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) aprovou nesta quarta-feira (18) a criação de auxílio-moradia para magistrados do Tribunal de Justiça e o reajuste do benefício para membros do Ministério Público.

O teto salarial do Executivo sofrerá um reajuste de 5,8% em 2014. O aumento foi acarretado pelo aumento no subsídio do Governador, aprovado nesta quarta-feira (18/12), em discussão única, pelos deputados da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

De acordo com a proposta da Comissão de Orçamento, Fiscalização Financeira e Controle da Alerj, o vencimento do governador vai de R$ 20,6 mil para R$ 21,8 mil – o que acarreta igual reajuste no teto do funcionalismo do Executivo, beneficiando integrantes de postos de coronel da polícia e auditores fiscais, por exemplo.

O Vice-governador receberá, em 2014, R$ 18,4 mil, assim como os secretários. Já os subsecretários receberão R$ 16,5 mil. O projeto de lei 2.686/13 foi comentado pelo presidente da Comissão de Orçamento da Alerj, deputado Coronel Jairo (PMDB). “A proposta está dentro do plano orçamentário, por isso tudo foi aprovado como o esperado”, concluiu o deputado.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247