Alerj irá recorrer contra decisão de Toffoli que suspendeu impeachment de Witzel

O presidente do STF deferiu liminar a pedido do governador do Rio de Janeiro. O pedido era para que fosse desconstituída a comissão especial que analisava o pedido de impedimento

(Foto: GOVRJ | Alerj)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) irá recorrer contra a decisão do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que dissolveu a comissão encarregada do encaminhamento do processo de impeachment do governador Wilson Witzel (PSC).

O presidente do STF deferiu liminar a pedido do governador do Rio de Janeiro. O pedido era para que fosse desconstituída a comissão especial que analisava o pedido de impedimento. 

O argumento da defesa foi de que não houve proporcionalidade na formação da comissão. Toffoli determinou então que se seja formada outra comissão, observando-se a proporcionalidade de representação dos partidos e blocos.

Para tomar a decisão, Toffoli considerou a proximidade do fim do prazo para que Witzel apresentasse sua defesa.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247