Alerj recorre da decisão de Toffoli que suspendeu processo de impeachment de Witzel

A Assembleia Legislativa do Rio pediu que a liminar do presidente do STF, Dias Toffoli, seja "integralmente reconsiderada" no âmbito do processo de impeachment do governador Wilson Witzel. A Casa também quer que comissão especial formada anteriormente na assembleia seja restaurada

Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro
Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação/Thiago Lontra/Alerj)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) recorreu da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que suspendeu o processo de impeachment do governador Wilson Witzel (PSC), acusado de envolvimento em fraudes em contratos emergenciais para o enfrentamento ao coronavírus no estado. Com o fim do recesso do judiciário neste sábado (1º), o ministro Luiz Fux deve analisar o recurso por ser o relator do caso.

O Legislativo estadual pediu que a limitar do Supremo "integralmente reconsiderada". A Casa também quer que comissão especial formada anteriormente na assembleia seja restaurada.

"Reconsidere a respeitável decisão que deferiu a medida liminar nesta Rcl n° 42.358-RJ, restaurando-se, assim, a composição e o funcionamento da Egrégia Comissão Especial de Impeachment", diz o requerimento apresentado pela Alerj ao STF.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247