Alunos e professores fazem manifestação na UERJ

Cerca de 25 alunos e professores do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (CAP-Uerj) realizaram uma manifestação em frente à faculdade; segundo informações da Polícia Militar, o protesto foi pacífico; o motiva da manifestação é o fato de cerca de 1.100 alunos do CAP-Uerj ainda não terem iniciado o semestre letivo, que estava previsto para o dia 2 de março

Cerca de 25 alunos e professores do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (CAP-Uerj) realizaram uma manifestação em frente à faculdade; segundo informações da Polícia Militar, o protesto foi pacífico; o motiva da manifestação é o fato de cerca de 1.100 alunos do CAP-Uerj ainda não terem iniciado o semestre letivo, que estava previsto para o dia 2 de março
Cerca de 25 alunos e professores do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (CAP-Uerj) realizaram uma manifestação em frente à faculdade; segundo informações da Polícia Militar, o protesto foi pacífico; o motiva da manifestação é o fato de cerca de 1.100 alunos do CAP-Uerj ainda não terem iniciado o semestre letivo, que estava previsto para o dia 2 de março (Foto: Leonardo Lucena)

Jornal do Brasil - Na manhã desta quarta-feira (11), cerca de 25 alunos e professores do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (CAP-Uerj) realizaram uma manifestação em frente à faculdade. Segundo informações da Polícia Militar, o protesto foi pacífico.

De acordo com informações do Centro de Operações da Prefeitura, os manifestantes interditaram uma faixa da Rua São Francisco Xavier. Porém, por volta das 9h30 o trânsito foi liberado. Uma hora depois da liberação o trânsito já estava normal no local.

O motivo do protesto é o fato de cerca de 1.100 alunos do CAP-Uerj ainda não terem iniciado o semestre letivo, que estava previsto para o dia 2 de março.

De acordo com o diretor da instituição, o maior problema é a falta de professores. Em reunião realizada na semana passada, a direção do CAP-Uerj decidiu por atrasar o retorno das aulas também devido à falta de pagamentos de funcionários da limpeza, manutenção e segurança.

"São diversas disciplinas, desde de língua portuguesa, geografia, nós temos algumas disciplinas no currículo CAP que marcam a diferença dele, que são disciplinas diferenciadas de outras instituições como design, fotografia. E para essas áreas a gente ainda não teve um número de professores que fossem convocados ou aprovados para chegar no concurso", explicou Lincoln Tavares Silva.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247