Ao atacar Heleno, Carluxo insinuou risco de atentado

Numa mensagem cifrada, o filho pitbull diz que tem “gritado internamente” (supõe-se que sobre riscos de segurança) mas que é “ignorado” (por quem?), aponta o jornalista Fernando Brito, editor do Tijolaço

Carlos Bolsonaro sobre Levy: "a culpa não foi minha dessa vez?"
Carlos Bolsonaro sobre Levy: "a culpa não foi minha dessa vez?" (Foto: CMRJ)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço – Hoje que não tem palanque, o general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional deveria esclarecer, com ou sem bola de cristal, o que quer dizer a mensagem do filho do presidente Jair Bolsonaro no Twitter.

Carlos, o ‘Carluxo, diz que não confia nos seguranças do GSI, que fazem a proteção ao presidente, porque estes “estão subordinados a algo [em]que não acredito”. A subordinação destes homens, claro, é ao GSI e a Heleno.

Numa mensagem cifrada, o filho pitbull diz que tem “gritado internamente” (supõe-se que sobre riscos de segurança) mas que é “ignorado” (por quem?).

Pior ainda, insinua que, por dizer isso, está se expondo a ser “alvo mais fácil ainda, tanto pelos de fora tanto por outros”. Outros, então, “de dentro”.

Recorde-se que, por não confiar nos homens do GSI, Carlos aboletou-se na garupa do Rolls Royce presidencial, há seis meses, na posse, com uma pistola Glock na cintura.

Depois da mala de cocaína no avião da FAB, não dá para tirar-lhe toda a razão. Por isso, deviam ouvi-lo sobre o seu receio de tornar-se “alvo fácil”.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247