Aras ‘segura’ nomeação de ex-chefe de gabinete de Janot

O novo procurador-geral da República, Augusto Aras, adiou a definição sobre o posto de procurador eleitoral substituto do estado de São Paulo por causa das repercussões sobre a declaração de Rodrigo Janot, que admitiu à imprensa nacional ter ido ao STF armado para matar o ministro Gilmar Mendes em 2017

(Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O novo procurador-geral da República, Augusto Aras, segurou no cargo o procurador regional do estado de São Paulo Eduardo Pelella, ex-chefe de gabinete de Rodrigo Janot. Pelella havia sido escolhido em votação interna para comandar o órgão estadual.

Aras adiou a definição sobre o posto de procurador eleitoral substituto por causa das repercussões sobre a declaração de Janot, que admitiu à imprensa nacional ter ido ao Supremo Tribunal Federal armado para matar o ministro Gilmar Mendes em 2017.

Ao jornal O Estado de S.Paulo, a PGR informou que "neste momento está sendo aferido se há algum impedimento ao exercício da função pelo procurador regional da República Eduardo Pelella em consequência de atuações anteriores dele no Ministério Público Federal".

Desafeto de Janot, o subprocurador-geral da República Moacir Guimarães moveu uma reclamação contra Pelella. O caso – que envolve a atuação do ex-auxiliar de Janot na delação da JBS – foi arquivado, mas Guimarães entrou com recurso contra a decisão.


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email