Assassinato de João Pedro: policiais recolheram cartuchos e alteraram cena do crime

Os policiais que mataram o menino João Pedro, 14 anos, teriam recolhido cartuchos calibre 556 antes de a perícia ser feita no local. Um projétil do mesmo calibre foi encontrado no corpo do adolescente durante a autópsia

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) que assassinaram o menino João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, mudaram a cena do crime. A informação é do jornalista Rafael Soares, em reportagem no jornal Extra nesta quarta-feira (10). Eles dispararam mais de 70 tiros dentro casa onde o garoto morava, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (RJ).

Os policiais teriam recolhido cartuchos calibre 556 antes de a perícia ser feita no local. Um projétil do mesmo calibre foi encontrado no corpo do adolescente durante a autópsia.

Além dos estojos de calibre 9mm, a perícia feita na casa no dia do crime encontrou outros quatro de calibre 762 próximos ao portão da garagem na parte da frente da casa. O perito que foi ao local não encontrou projétil de calibre 556 no local.

Os policiais entregaram apenas três estojos calibre 9mm na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247