Baixada Santista: prefeitos pretendem flexibilizar quarentena

Prefeitos das nove cidades que compõe a região decidiram começar a flexibilizar a quarentena nesses municípios. OMS disse que o pico da pandemia ainda não chegou ao Brasil

As atividades economicas serão retomadas por um plano municipal
As atividades economicas serão retomadas por um plano municipal (Foto: Reuters/Paulo Whithaker)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Agência Brasil - Reunidos no Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb), os prefeitos das nove cidades que compõe a região decidiram começar a flexibilizar a quarentena nesses municípios. Pelo plano de relaxamento apresentado na semana passada pelo governo do estado, as cidades ainda não estariam aptas a promover a reabertura de algumas atividades econômicas, sendo classificadas na primeira fase da quarentena – vermelha.

O relaxamento do isolamento social preocupa especialistas. O epidemiologista Alexandre Kalache, do Centro Internacional da Longevidade, afirmou que é cedo para afrouxar a quarentena. Dados oficiais também apontaram que as vendas ainda não voltaram ao normal, mesmo com a abertura de algumas atividades. De acordo com a Organização Mundial  da Saúde (OMS), o pior da pandemia não chegou ao Brasil.

Sobre a ideia de reabrir a economia de cidades da Baixada Santista, as medições - com as cores vermelha, laranja, amarela e verde - vão desde o isolamento completo até o fim das restrições, de acordo com critérios que avaliam desde o estágio de transmissão do coronavírus no município até a disponibilidade de leitos em hospital.

"Desde a semana passada nós estamos demonstrando para o governo do estado que a Baixada Santista se encontra na fase laranja desse plano através de números, da ciência exata que é a matemática, não por meio de avaliações políticas ou 'achismo' dos prefeitos", enfatizou o prefeito de Santos e presidente do Condesb, Paulo Alexandre Barbosa, após a reunião.

Os prefeitos de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente pretendem começar a retomar as atividades econômicas dentro de um planejamento municipal. Nessa etapa, poderão funcionar com restrições e medidas de higiene, além dos serviços considerados essenciais, centros comerciais, comércio varejista, escritórios, concessionárias de veículos e serviços imobiliários.

Nesta quinta-feira (3), o governo estadual anunciou que a intenção era reavaliar a classificação da Baixada Santista e do Vale do Ribeira na próxima terça-feira (9).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email