Barbosa: estado não pagará salários de agosto até o fim de setembro

O Secretário de Fazenda e Planejamento, Gustavo Barbosa, confirmou que não trabalha com a hipótese de pagar, ainda nesta semana, o salário de agosto para os 74.725 servidores; o governo estadual deve R$ 384 milhões sobre o salário de agosto; "Não tenho essa expectativa. A gente trabalha todo dia para melhorar a receita. Mas, de forma muito transparente, não temos essa perspectiva", disse Barbosa

O Secretário de Fazenda e Planejamento, Gustavo Barbosa, confirmou que não trabalha com a hipótese de pagar, ainda nesta semana, o salário de agosto para os 74.725 servidores; o governo estadual deve R$ 384 milhões sobre o salário de agosto; "Não tenho essa expectativa. A gente trabalha todo dia para melhorar a receita. Mas, de forma muito transparente, não temos essa perspectiva", disse Barbosa
O Secretário de Fazenda e Planejamento, Gustavo Barbosa, confirmou que não trabalha com a hipótese de pagar, ainda nesta semana, o salário de agosto para os 74.725 servidores; o governo estadual deve R$ 384 milhões sobre o salário de agosto; "Não tenho essa expectativa. A gente trabalha todo dia para melhorar a receita. Mas, de forma muito transparente, não temos essa perspectiva", disse Barbosa (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - O Secretário de Fazenda e Planejamento, Gustavo Barbosa, confirmou nesta segunda-feira (25), que não trabalha com a hipótese de pagar, ainda nesta semana, o salário de agosto para os 74.725 servidores. O governo estadual deve R$ 384 milhões sobre o salário de agosto. Quase 84% do funcionalismo teve a remuneração depositada.

"Não tenho essa expectativa. A gente trabalha todo dia para melhorar a receita. Mas, de forma muito transparente, não temos essa perspectiva", disse Barbosa durante entrevista ao Extra.

De acordo com o titular da pasta, estado terá normalidade quanto ao pagamento salarial apenas com a realização do pregão para a contratação do empréstimo de até R$ 3,5 bilhões, que dará como garantia as ações da Cedae.

"A maior consequência da demora para a realização do pregão é o atraso do salário dos servidores. Garanto que a chegada do empréstimo dará condições ao Estado para quitar suas obrigações em dia. Seja o 13º salário de 2016, seja RAS, seja os vencimentos que estão por vir", afirmou Barbosa.

O secretário também se os servidores que esperam seus vencimentos receberão pelo menos o pagamento de alguma parcela. "Nesta semana, o Estado faz a transferência obrigatória do duodécimo aos poderes".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247