Boff: se as Forças Armadas querem prender bandidos, que fiquem em Brasília

Em seu perfil no Twitter, o filósofo e ex-docente da UERJ Leonardo Boff ironizou a decisão do governo federal de enviar tropas ao Rio de Janeiro para combater a violência; "Se a polícia militar está na rua para pegar ladrões e bandidos deveria ir a Brasília na Câmara e no Senado, pois lá estão as quadrilhas", disse Boff

Em seu perfil no Twitter, o filósofo e ex-docente da UERJ Leonardo Boff ironizou a decisão do governo federal de enviar tropas ao Rio de Janeiro para combater a violência; "Se a polícia militar está na rua para pegar ladrões e bandidos deveria ir a Brasília na Câmara e no Senado, pois lá estão as quadrilhas", disse Boff
Em seu perfil no Twitter, o filósofo e ex-docente da UERJ Leonardo Boff ironizou a decisão do governo federal de enviar tropas ao Rio de Janeiro para combater a violência; "Se a polícia militar está na rua para pegar ladrões e bandidos deveria ir a Brasília na Câmara e no Senado, pois lá estão as quadrilhas", disse Boff (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - O filósofo e ex-professor de Ética na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Leonardo Boff, criticou a decisão de Michel Temer de enviar tropas das Forças Armadas para conter a onda de violência no Rio de Janeiro.

Em seu perfil no Twitter, o ex-docente da UERJ ironizou a medida tomada pelo governo federal: Se a polícia militar está na rua para pegar ladrões e bandidos deveria ir a Brasília na Câmara e no Senado, pois lá estão as quadrilhas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247