Boulos: com tantas provas, por que o MP não pediu a prisão de Flávio Bolsonaro?

"Não são meras 'convicções': tem balancete, extrato bancário e escritura com valor falso. A questão que o Brasil quer saber é: por que sua prisão ainda não foi pedida?", questiona o líder do MTST sobre a operação contra as rachadinhas de Flávio Bolsonaro na Alerj

247 - O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, questionou nesta sexta-feira, 20, o motivo pelo qual o Ministério Público do Rio de Janeiro não pediu a prisão do senador Flávio Bolsonaro na operação que investiga as rachadinhas na Assembleia do Rio. 

"O MP apresentou provas documentais de que Flávio Bolsonaro lavou R$2,3 milhões com loja de chocolate e imóveis. Não são meras "convicções": tem balancete, extrato bancário e escritura com valor falso. A questão que o Brasil quer saber é: por que sua prisão ainda não foi pedida?", questionou Boulos pelo Twitter. 

Em conversas com aliados, Jair Bolsonaro expressou o temor da prisão do filho Flávio. Sua ordem é para que ninguém do governo toque no assunto em público (leia mais no Brasil 247).

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247