Boulos ironiza: Aécio pedirá recontagem e não vai reconhecer resultado do Oscar

"Num momento de desmonte da Ancine, o cinema brasileiro mostra sua força. Num momento de desmonte da democracia, um recado necessário", afirmou o líder do MTST, Guilherme Boulos, após o "Democracia em Vertigem" ser indicado ao Oscar. "Aécio antecipou que o PSDB irá pedir recontagem e não vai reconhecer o resultado do Oscar", ironizou

Guilherme Boulos e Aécio Neves
Guilherme Boulos e Aécio Neves (Foto: 247 | Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, alertou para a importância do "Democracia em Vertigem" ser indicado ao Oscar 2020 na categoria melhor documentário. O filme retrata o golpe contra Dilma Rousseff, que aconteceu em 2016. 

"O documentário Democracia em vertigem, da @petracostal, foi indicado ao Oscar. Num momento de desmonte da Ancine, o cinema brasileiro mostra sua força. Num momento de desmonte da democracia, um recado necessário", postou o ativista no Twitter. 

"Aécio antecipou que o PSDB irá pedir recontagem e não vai reconhecer o resultado do Oscar", ironizou ele, em referência ao fato de o atual deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) não ter reconhecido a vitória de Dilma Rousseff na eleição presidencial de 2014 contra ele.

Na internet, a direita demonstrou revolta com a indicação do documentário ao Oscar. O filme sobre a ruptura institucional é dirigido por Petra Costa e distribuído pela Netflix.

"Parabéns à diretora Petra Costa pela indicação de melhor ficção e fantasia por Democracia em Vertigem", postou o PSDB no Twitter.

O Movimento Brasil Livre também criticou a indicação. "O MBL fez seu próprio filme sobre o impeachment de Dilma, prestigiando você que foi às ruas para construir um Brasil melhor, e não quem estava roubando a nação nos Palácios em Brasília. Assista agora 'Não Vai ter Golpe' no iTunes, Youtube, Google Play, NET Now e Looke".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247