Brasileiros estarão vacinados contra Covid-19 até fevereiro, projeta Doria

"Tudo indica que já estaremos com uma imunização plena, da totalidade da população brasileira, até o fim de fevereiro", projetou o governador de São Paulo, João Doria

Governador do Estado de São Paulo, João Doria, acompanha aplicação da primeira dose da vacina Coronovac no Hospital das Clínicas de São Paulo.
Governador do Estado de São Paulo, João Doria, acompanha aplicação da primeira dose da vacina Coronovac no Hospital das Clínicas de São Paulo. (Foto: Governo do Estado de São Paulo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador  de São Paulo, João Doria (PSDB-SP) está otimista com o sucesso da vacina Coronavac, que está em fase de testes em humanos no Brasil e é uma parceria do instituto Butantan com a empresa chinesa Sinovac Biotech.

Segundo reportagem do portal Exame, Doria afirmou que a produção da vacina deve começar a partir de novembro e a aplicação em toda a população pode terminar já em fevereiro. 

“A vacina é salvadora, ela vai trazer a normalidade de fato na vida dos brasileiros. Tudo indica que já estaremos com uma imunização plena, da totalidade da população brasileira, até o fim de fevereiro. Olhando sempre com olhar otimista, realista”, disse nesta terça-feira (4) em entrevista à Rádio Bandeirantes.

O tucano também rebateu o argumento do chefe da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, de que ‘talvez nunca exista’ uma vacina contra covid-19. Segundo o tucano,  em entrevista concedida à Rádio Bandeirantes, “é preciso ter um pouco de otimismo realista”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247