Bretas volta ao Twitter após a crise do auxílio-moradia

Juiz Marcelo Bretas voltou a usar o Twitter, rede social que ele usou para defender o auxílio-moradia e depois abandonou a conta; o magistrado compartilhou uma matéria da BBC Brasil, intitulada "Por que é tão difícil investigar e comprovar corrupção no Brasil e no mundo"; ao defender o direito a acumular o recebimento de auxílio-moradia junto com a esposa, também juíza Simone Bretas, o magistrado havia dito: "sempre que penso ter direito a algo eu vou à Justiça e peço. Talvez devesse ficar chorando num canto, ou pegar escondido ou à força"

Juiz Marcelo Bretas voltou a usar o Twitter, rede social que ele usou para defender o auxílio-moradia e depois abandonou a conta; o magistrado compartilhou uma matéria da BBC Brasil, intitulada "Por que é tão difícil investigar e comprovar corrupção no Brasil e no mundo"; ao defender o direito a acumular o recebimento de auxílio-moradia junto com a esposa, também juíza Simone Bretas, o magistrado havia dito: "sempre que penso ter direito a algo eu vou à Justiça e peço. Talvez devesse ficar chorando num canto, ou pegar escondido ou à força"
Juiz Marcelo Bretas voltou a usar o Twitter, rede social que ele usou para defender o auxílio-moradia e depois abandonou a conta; o magistrado compartilhou uma matéria da BBC Brasil, intitulada "Por que é tão difícil investigar e comprovar corrupção no Brasil e no mundo"; ao defender o direito a acumular o recebimento de auxílio-moradia junto com a esposa, também juíza Simone Bretas, o magistrado havia dito: "sempre que penso ter direito a algo eu vou à Justiça e peço. Talvez devesse ficar chorando num canto, ou pegar escondido ou à força" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - O juiz Marcelo Bretas, responsável pelo julgamento dos processos da Operação Lava Jato no estado do Rio de Janeiro, voltou a usar o Twitter, rede social que ele usou para defender o auxílio-moradia e depois abandonou a conta. O magistrado compartilhou uma matéria da BBC Brasil, intitulada "Por que é tão difícil investigar e comprovar corrupção no Brasil e no mundo".

Ao defender o direito a acumular o recebimento de auxílio-moradia junto com a esposa, também juíza Simone Bretas, o magistrado foi ao Twitter, no final do mês passado, dizer que tem "esse 'estranho' hábito. Sempre que penso ter direito a algo eu VOU À JUSTIÇA e peço. Talvez devesse ficar chorando num canto, ou pegar escondido ou à força . Mas, como tenho medo de merecer algum castigo, peço na Justiça o meu direito", afirmou.

Alguns dias depois, o magistrado agradeceu ter ultrapassado a marca de 30 mil seguidores e anunciou que não usará seu perfil no Twitter. "Agradeço aos mais de 30 mil seguidores. Findo este período de férias, informo que não usarei esta conta de Twitter pelos próximos meses. Teremos um ano de muito trabalho...Até", disse Bretas, que volta ao trabalho no dia 7 de fevereiro.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247