Cabral vai depor sobre excessos no uso de helicópteros do governo

Preso desde novembro do ano passado, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral participa nesta terça-feira, 21, de audiência da Ação Popular que apura se houve excessos no uso de helicópteros durante o seu mandato no Palácio Guanabara; mulher do ex-governador, a advogada Adriana Ancelmo, também presa na Operação Calicute, braço da Lava Jato no Rio, será uma das testemunhas; os dois serão ouvidos por videoconferência

sergio cabral helicoptero
sergio cabral helicoptero (Foto: Aquiles Lins)

Do Jornal do Brasil - Preso desde novembro do ano passado, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral participa, nesta terça-feira (21), de audiência da Ação Popular que apura se houve excessos no uso de helicópteros durante o seu mandato no Palácio Guanabara.

A mulher do ex-governador, a advogada Adriana Ancelmo, também presa na Operação Calicute, braço da Lava Jato no Rio, será uma das testemunhas. Os dois serão ouvidos por videoconferência. As demais testemunhas serão ouvidas pessoalmente.

"Considerando a repercussão do caso, bem como o fato de que o réu e a informante encontram-se presos, a audiência deverá ser realizada por vídeo conferência", justificou a juíza Luciana Losada Albuquerque Lopes, da 8º Vara de fazenda Pública, ao designar a oitiva do ex-governador.

A ação tem como autor o procurador aposentado Cosmo Ferreira e será realizada no edifício do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, no centro da capital.

Cabral está preso desde 17 de novembro, sob a acusação de receber propina para fechar contratos públicos no estado. Adriana foi presa em 6 de dezembro, acusada de crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Na última semana, o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF/RJ) apresentou nova denúncia à 7ª Vara Federal contra Cabral por 184 crimes de lavagem de dinheiro. Os fatos foram investigados na Operação Eficiência, um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247