Cadeirante entrega comida por aplicativos na Avenida Paulista

Luciano Oliveira, 44 anos, circula pela Avenida Paulista entregando refeições por aplicativo. O detalhe é que Luciano é cadeirante. Ele leva o dobro do tempo de entregadores ciclistas, sobretudo pelos obstáculos das calçadas e vias não adaptadas. Mas os clientes têm gostado de suas entregas

Cadeirante entregador
Cadeirante entregador (Foto: Cortesia/Luciney Martins/O SÃO PAULO)

247 - Luciano Oliveira, 44 anos, circula pela Avenida Paulista entregando refeições por aplicativo. O detalhe é que Luciano é cadeirante. Ele leva o dobro do tempo de entregadores ciclistas, sobretudo pelos obstáculos das calçadas e vias não adaptadas. Mas os clientes têm gostado de suas entregas. 

A reportagem do portal Uol destaca que "o entregador conta que muitos não querem esperar o tempo que ele levará para chegar. "Acham que eu vou levar a comida de camelo", ironiza. Ele avalia que costuma demorar, em algumas situações, o dobro de tempo de um entregador em uma bicicleta. "Mas tem muita gente que não se importa com isso."

A matéria ainda relata que "antes de entregar comidas por meio de aplicativos, ele ficou desempregado por cerca de um ano. Enviou currículos a diferentes empresas, mas não conseguiu nada. A história dele retrata uma situação da economia brasileira em tempos atuais: a recuperação do mercado de trabalho tem se dado, em grande parte, à custa de serviço mais precário."

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247