Câmeras no trajeto de Marielle foram desligadas horas antes do crime

Cinco câmeras de segurança instaladas no trajeto percorrido pela vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson, assassinados há exatos 50 dias, foram desligadas em período de 24 e 48 horas antes do crime; uma das câmeras, cujas imagens são enviadas para o Sistema do Centro Integrado do Comando e Controle (CICC) e que grava em até 360°, localizada na estação do metrô do Estácio, está localizada bem diante do ponto onde aconteceram as execuções

marielle
marielle (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - Cinco câmeras de segurança instaladas no trajeto percorrido pela vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson , assassinados há exatos 50 dias, foram desligadas em período de 24 e 48 horas antes do crime.

Segundo o jornal Extra, o contrato de manutenção dos equipamentos havia sido encerrado em outubro, mas eles estavam funcionando normalmente até poucas horas antes do crime.

Uma das câmeras, cujas imagens são enviadas para o Sistema do Centro Integrado do Comando e Controle (CICC) e que grava em até 360°, localizada na estação do metrô do Estácio, está localizada bem diante do ponto onde aconteceram as execuções.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247