Capitania dos Portos do Rio busca desaparecidos em naufrágio em Angra

Uma equipe de inspeção naval da Delegacia da Capitania dos Portos em Angra dos Reis, com três embarcações da Marinha, realiza operação de busca e resgate na região sul do estado do Rio de Janeiro, para localizar cinco desaparecidos após o naufrágio da escuna Minas Gerais, nas proximidades da Ilha dos Meros, na Baía da Ilha Grande; os bombeiros do Quartel de Angra dos Reis também participam das buscas

Uma equipe de inspeção naval da Delegacia da Capitania dos Portos em Angra dos Reis, com três embarcações da Marinha, realiza operação de busca e resgate na região sul do estado do Rio de Janeiro, para localizar cinco desaparecidos após o naufrágio da escuna Minas Gerais, nas proximidades da Ilha dos Meros, na Baía da Ilha Grande; os bombeiros do Quartel de Angra dos Reis também participam das buscas
Uma equipe de inspeção naval da Delegacia da Capitania dos Portos em Angra dos Reis, com três embarcações da Marinha, realiza operação de busca e resgate na região sul do estado do Rio de Janeiro, para localizar cinco desaparecidos após o naufrágio da escuna Minas Gerais, nas proximidades da Ilha dos Meros, na Baía da Ilha Grande; os bombeiros do Quartel de Angra dos Reis também participam das buscas (Foto: Romulo Faro)

Cristina Indio do Brasil - Repórter Agência Brasil

Uma equipe de inspeção naval da Delegacia da Capitania dos Portos em Angra dos Reis (DelAReis), com três embarcações da Marinha, realiza operação de busca e resgate na região sul do estado do Rio de Janeiro, para localizar cinco desaparecidos após o naufrágio da escuna Minas Gerais, nas proximidades da Ilha dos Meros, na Baía da Ilha Grande. Os bombeiros do Quartel de Angra dos Reis também participam das buscas.

De acordo com nota do Comando do 1º Distrito Naval, na noite de ontem (28) a Marinha tomou conhecimento do naufrágio da embarcação, que tinha 13 tripulantes a bordo. Oito deles já foram resgatados.

Segundo a Marinha, um inquérito será instaurado para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades pelo ocorrido. O prazo para conclusão é de 90 dias.

Até o momento, o 1º Distrito Naval não informou o tipo de atividade para a qual a embarcação era utilizada.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247