Caso Marielle: escutas ligam Escritório do Crime à família Brazão no Rio

O policial militar Rodrigo Jorge Ferreira afirmou em depoimento à Polícia Federal que levava dinheiro de suborno a policiais da DH (Delegacia de Homicídios da Capital), no Rio, a mando do miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica.

(Foto: Mídia Ninja)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O policial militar Rodrigo Jorge Ferreira afirmou em depoimento à Polícia Federal que levava dinheiro de suborno a policiais da DH (Delegacia de Homicídios da Capital), no Rio, a mando do miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica. A reportagem é do Portal UOL. 

A declaração de Ferreirinha, como é conhecido o PM, consta no inquérito da PF que concluiu que ele e sua advogada obstruíram a investigação do duplo assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ) e do motorista Anderson Gomes.  O depoimento endossa a reportagem publicada pelo UOL em 4 de abril de 2019, que revelou que a PF encontrou provas de corrupção na DH da Capital, órgão da Polícia Civil do Rio de Janeiro. 

 À PF, Ferreirinha confessou também que havia prestado falso testemunho ao incriminar Curicica e o vereador Marcelo Sicilliano (PHS-RJ) como mandantes do atentado.  Procurada pelo UOL, a Secretaria de Estado da Polícia Civil do Rio de Janeiro não quis se pronunciar porque o Caso Marielle "continua em sigilo".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247