Cavendish, Cachoeira e mais 3 devem voltar para a cadeia, decide Justiça

Os três desembargadores da 1ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal (TRF-2) decidiram nesta quarta-feira 17 que o dono da Construtora Delta, Fernando Cavendish, o contraventor Carlinhos Cachoeira e outros três réus presos na Operação Saqueador, da Polícia Federal, voltem para a cadeia, em prisão preventiva; o presidente do tribunal, desembargador Paulo Espírito Santo, disse que "o país não suporta mais a corrupção, a impunidade e não botar na cadeia os mais ricos"

Os três desembargadores da 1ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal (TRF-2) decidiram nesta quarta-feira 17 que o dono da Construtora Delta, Fernando Cavendish, o contraventor Carlinhos Cachoeira e outros três réus presos na Operação Saqueador, da Polícia Federal, voltem para a cadeia, em prisão preventiva; o presidente do tribunal, desembargador Paulo Espírito Santo, disse que "o país não suporta mais a corrupção, a impunidade e não botar na cadeia os mais ricos"
Os três desembargadores da 1ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal (TRF-2) decidiram nesta quarta-feira 17 que o dono da Construtora Delta, Fernando Cavendish, o contraventor Carlinhos Cachoeira e outros três réus presos na Operação Saqueador, da Polícia Federal, voltem para a cadeia, em prisão preventiva; o presidente do tribunal, desembargador Paulo Espírito Santo, disse que "o país não suporta mais a corrupção, a impunidade e não botar na cadeia os mais ricos" (Foto: Gisele Federicce)

Rio 247 - O dono da Construtora Delta, Fernando Cavendish, o contraventor Carlinhos Cachoeira e os empresários Adir Assad, Cláudio Abreu e Marcelo Abbud, todos presos na Operação Saqueador, da Polícia Federal, devem voltar para a cadeia, conforme decisão tomada pela Justiça.

Os três desembargadores da 1ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal (TRF-2) decidiram nesta quarta-feira 17 restabelecer decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, que determinava o cumprimento da pena dos réus em regime fechado.

Agora eles voltarão sob o mandado de prisão preventiva. Eles haviam deixado no último dia 11 o presídio Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8, com uma decisão do STJ.

O presidente do tribunal, desembargador Paulo Espírito Santo, disse nesta quarta, ao tomar a decisão, que "o país não suporta mais a corrupção, a impunidade e não botar na cadeia os mais ricos".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247