Cesar Maia diz que Fachin e Janot ajudam o Centrão

Principal articulador da fidelidade de seu filho, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ) e de seu partido, o DEM, a Michel Temer no momento mais crítico de seu governo, o vereador pelo Rio César Maia minimiza sua participação no processo. Para ele, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foram os responsáveis pelo fortalecimento do Centrão e diz que o DEM não deve estar “a reboque” do PSDB em 2018

RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 24-09-2010: O ex-prefeito do municipio Rio e candidato ao senado nas eleicoes 2010 pelo DEM, Cesar Maia,  e visto durante entrevista em sua casa, no bairro do Sao Conrado, zona sul do Rio, 24 de setembro 2010. (Foto: Rafael And
RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 24-09-2010: O ex-prefeito do municipio Rio e candidato ao senado nas eleicoes 2010 pelo DEM, Cesar Maia, e visto durante entrevista em sua casa, no bairro do Sao Conrado, zona sul do Rio, 24 de setembro 2010. (Foto: Rafael And (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - Ex-prefeito do Rio e hoje vereador pela cidade, César Maia foi o principal articulador da fidelidade de seu filho, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ) e de seu partido, o DEM, a Michel Temer no momento mais crítico de seu governo. César Maia, porém, minimiza sua participação no processo. para ele, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foram os responsáveis pelo fortalecimento do Centrão e diz que o DEM não deve estar “a reboque” do PSDB em 2018.

"Rodrigo não é mais meu filho. Eu é que sou o pai dele. Eu não aconselhei. Eu concordei. Aquilo que a imprensa disse, que Rodrigo articula parado, é espetacular. Não teve mosca azul nenhuma. Pergunta lá quantas vezes eu fui a Brasília, na residência oficial da Câmara dos Deputados ou no gabinete dele. Nenhuma.

Lembro que quando a coisa ficou forte, quando familiares e amigos já começaram a achar que ele já era o presidente, mandei um WhatsApp para ele com apenas uma palavra bem grande, em tipo alto: HUMILDADE. Acho que foi o único conselho que dei nesse processo todo. E ele me respondeu: ‘Pai, pode ter absoluta certeza que vai ser assim. Fique tranquilo’.

Sobre a reforma, Maia afirmou:

"Ele lidera esse processo. E aí com esse problema que teve, a reforma passou a ser submetida a um crivo de negociação interna. Porque, se me perguntar quem é o responsável pelo fortalecimento do Centrão, eu respondo: Janot e Fachin, que entregaram ao Centrão uma peça de negociação que não tinha.

Mas o poder que o Centrão tinha já estava colocado no governo Temer. Olha o ministério dele. Estou falando do acréscimo de poder. A iniciativa de Janot e Fachin fragilizou o PSDB. A razão da crise do PSDB é exatamente a votação em relação ao Temer. É fato que o PSDB dividiu."

As informações são de reportagem de Valmar Hupsel Filho no Estado de S.Paulo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247