Com R$ 1 milhão, Freixo bate recorde de financiamento coletivo

A campanha do candidato à Prefeitura do Rio Marcelo Freixo (PSOL) bateu a marca de R$ 1 milhão arrecadados por meio de doações pela internet, tornando-se a maior arrecadação por financiamento coletivo da história do País; até então, a campanha brasileira de crowdfunding mais bem sucedida havia sido o "Santuário Animal", que juntou R$ 1.006.990,95; Freixo juntou R$ 1.048.780 até às 16h desta quinta, doados por 9.881 pessoas

A campanha do candidato à Prefeitura do Rio Marcelo Freixo (PSOL) bateu a marca de R$ 1 milhão arrecadados por meio de doações pela internet, tornando-se a maior arrecadação por financiamento coletivo da história do País; até então, a campanha brasileira de crowdfunding mais bem sucedida havia sido o "Santuário Animal", que juntou R$ 1.006.990,95; Freixo juntou R$ 1.048.780 até às 16h desta quinta, doados por 9.881 pessoas
A campanha do candidato à Prefeitura do Rio Marcelo Freixo (PSOL) bateu a marca de R$ 1 milhão arrecadados por meio de doações pela internet, tornando-se a maior arrecadação por financiamento coletivo da história do País; até então, a campanha brasileira de crowdfunding mais bem sucedida havia sido o "Santuário Animal", que juntou R$ 1.006.990,95; Freixo juntou R$ 1.048.780 até às 16h desta quinta, doados por 9.881 pessoas (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - A campanha do candidato à Prefeitura do Rio Marcelo Freixo (PSOL) bateu nessa quinta-feira (6) a marca de R$ 1 milhão arrecadados por meio de doações pela internet, tornando-se a maior arrecadação por financiamento coletivo da história do Brasil. Até então, a campanha de crowdfunding mais bem sucedida no País havia sido o "Santuário Animal", que juntou R$ 1.006.990,95, por meio do site Kickante, para financiar a troca de sede do Rancho dos Gnomos, local de proteção animal.

Freixo juntou R$ 1.048.780, até às 16h desta quinta, doados por 9.881 pessoas. O candidato também já havia batido o recorde de doadores individuais em campanhas eleitorais: a marca anterior era da campanha de Dilma Rousseff (PT), que arrecadou com 1.206 pessoas em 2014.

Na primeira eleição em que as doações de empresas privadas foram proibidas, o candidato do PSOL se preparou para apostar no apoio de pessoas físicas. Foram contratados dois especialistas com experiência em dois dos principais sites de financiamento coletivo do País: Felipe Caruso, que trabalhou no Catarse, e Téo Benjamin, que foi da Benfeitoria.

Segundo Caruso, que atua como consultor de financiamento coletivo, a campanha de financiamento é diferente da campanha pelo voto e, como consequência, demanda uma estratégia diferente. "O voto, apesar de ter uma responsabilidade muito importante, tem um engajamento menor. O financiamento é um engajamento um pouco mais alto, temos que focar em pessoas mais envolvidas com a campanha", disse. Seu relato foi publicado no Globo.

Uma tática foi divulgar a arrecadação na página de Freixo no Facebook, que tem mais de 610 mil curtidas. Muitas pessoas de fora do Rio de Janeiro acompanham o perfil, o que refletiu nas doações: um quarto delas veio de fora da cidade.

Caruso prevê que esse percentual continue crescendo, com o fim da disputa em boa parte dos municípios brasileiros. A ida de Freixo para o segundo turno impulsionou na doações: apenas na quarta-feira foram R$ 227 mil, de três mil doadores. No total, a média de doação é de R$ 90. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247