Condenado por estupro de pacientes, ex-médico Roger Abdelmassih é atacado por preso em hospital penitenciário de SP

O ex-médico Roger Abdelmassih foi atacado por um detento. De acordo com o secretário da Administração Penitenciária de São Paulo, Nivaldo Restivo, o preso, que teve a irmã estuprada recentemente, "invadiu o quarto, pulou sobre Roger e o atacou com as mãos"

Roger Abdelmassih 
Roger Abdelmassih  (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Condenado por estupros de pacientes, o ex-médico Roger Abdelmassih foi atacado por um detento na quarta-feira (21) no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, no Carandiru, na Zona Norte de São Paulo. De acordo com o secretário da Administração Penitenciária (SAP), Nivaldo Restivo, um preso, que teve a irmã estuprada recentemente, foi ao hospital para ser medicado por causa de uma fratura no fêmur.

"Quando soube que Roger estava na mesma ala do hospital penitenciário, ele invadiu o quarto, pulou sobre Roger e o atacou com as mãos", afirmou Restivo. Os relatos foram publicados em reportagem do portal G1

O ex-médico está internado no centro hospitalar desde 10 de setembro, quando foi transferido da penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo.

A SAP informou que funcionários do hospital perceberam e controlaram o preso. Roger não ficou ferido. Depois ele passou por exame de corpo de delito, que não apontou nenhuma lesão.

O ex-médico está preso desde que o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) revogou a prisão domiciliar e determinou que ele voltasse a cumprir pena em Tremembé, em 31 de agosto. Mas conseguiu a transferência para o hospital na capital por motivos de saúde.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247