Contra aulas presenciais, professores depositam coroas de flores na Prefeitura de SP

Os manifestantes afirmam que as escolas da capital não estão preparadas para o retorno das atividades presenciais por conta da Covid-19

(Foto: Divulgação/Sindsep)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Henrique Santiago, Metrópoles - Começou na manhã desta quarta-feira (10/2), em São Paulo, a greve de professores da rede municipal de ensino. Dezenas de manifestantes fizeram uma carreata em frente à Secretaria Municipal de Educação para solicitar trabalho remoto, enquanto a prefeitura não garante segurança sanitária para a volta às aulas presenciais na pandemia de Covid-19.

Os docentes também querem ser incluídos na lista de prioridade de vacinação contra o coronavírus. O retorno das atividades escolares presenciais em São Paulo está marcado para terça-feira (15/2), com 35% da capacidade. A Secretaria de Educação disponibiliza uma pesquisa online sobre a volta das aulas nas escolas.

Paralelamente, outro ato foi organizado em frente à sede da prefeitura da capital. Trabalhadores da educação protestaram sob o mote “Luto por uma escola sem luto”, em que depositaram coroas de flores em frente ao prédio, para transmitirem uma mensagem contrária às aulas presenciais.

Leia mais no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email