Convite de Doria a Moro é visto como desastre por aliados

Aliados do governador de São Paulo, João Doria, não reagiram bem à informação de que o tucano poerá convidar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para integrar sua equipe caso o ex-juiz deixasse o governo Jair Bolsonaro. A insatisfação foi transmitida ao chefe do Executivo paulista, cotado pelo PSDB para ser candidato a presidente em 2022

João Doria e Sergio Moro
João Doria e Sergio Moro (Foto: Luis Blanco/Governo do Estado de São Paulo)

247 - Aliados do governador de São Paulo, João Doria, não reagiram bem à informação de que o tucano poerá convidar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para integrar sua equipe caso o ex-juiz deixasse o governo Jair Bolsonaro. Segundo a coluna de Mônica Bergamo, a insatisfação foi transmitida ao chefe do Executivo paulista, cotado pelo PSDB para ser candidato a presidente em 2022.

"Além do perfil antisistema político, Moro, em SP, faria sombra à candidatura presidencial do governador", diz a coluna.

Apesar de ser o ministro mais popular do governo, Moro viu seu respaldo perante a população cair devido às irregularidades da Operação Lava Kato que vêm sendo reveladas pelo site Intercept Brasil. 

De acordo com a série de reportagens, ele interferiu no trabalho de procuradores quando julgava os processos da Lava Jato em primeira instância. Moro negociou acordos de delação premiada e pediu acréscimo de informações na elaboração de uma denúncia de um réu — Zwi Skornicki, representante da Keppel Fels, estaleiro que tinha contratos com a Petrobrás.

O ex-juiz também questionou a capacidade de uma procuradora em interrogar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sugeriu que as fases da operação fossem invertidas, além de outras irregularidades. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247