Covas se afasta para tratar câncer e vice Ricardo Nunes assume prefeitura de São Paulo

Durante as eleições a chapa Covas-Nunes foi alvo de muitas críticas, pois embora o câncer esteja controlado, não há previsão de cura, e parte da população já previa que Covas iria precisar se afastar em algum momento, deixando o cargo com Ricardo Nunes, acusado de agressão doméstica e corrupção

Ricardo Nunes e Bruno Covas
Ricardo Nunes e Bruno Covas (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), se licenciou do cargo por 10 dias, nesta segunda-feira, 18, para entrar em uma nova etapa de tratamento contra um câncer na cárdia. Durante estes dez dias, assume a Prefeitura de São Paulo o vice Ricardo Nunes, acusado de agressão doméstica e corrupção.

Boletim do Hospital Sírio Libanês afirmou que, nesta segunda, Covas foi submetido a uma sessão complementar de radioterapia e se ausentará da Prefeitura de SP "para repouso e cuidados pessoais".

"O prefeito Bruno Covas completou hoje, dia 18, uma nova etapa de seu tratamento. Foi submetido à sessão complementar de radioterapia. O prefeito deverá reservar os próximos 10 dias para repouso e cuidados pessoais. Após este período está prevista a continuidade do tratamento com imunoterapia e exames de controle.O prefeito Bruno Covas vem sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer e Dr. João Luis Fernandes da Silva".

Nas redes sociais, o prefeito informou que já fez 24 sessões diárias de radioterapia e voltará ao cargo em 29 de janeiro. "Hoje completei mais uma etapa do meu tratamento. Foram 24 sessões diárias de radioterapia. Agora, por recomendação médica, tenho que me afastar do trabalho por 10 dias. Nesse período desejo sucesso ao Prefeito em exercício Ricardo Nunes. Estarei à disposição dele se necessário. Sexta que vem retorno à Prefeitura. Obrigado a todos pela compreensão e carinho", afirmou.

Durante as eleições a chapa Covas-Nunes foi alvo de muitas críticas, diante da situação. Embora a doença esteja controlada, não há previsão de cura, e parte da população já previa que Covas iria precisar se afastar em alguma etapa do tratamento imunológico, deixando o cargo com Ricardo Nunes.

Outro ponto de preocupação era o histórico de abandono do cargo por ex-prefeitos do PSDB em São Paulo. Os dois outros tucanos que administraram o município, José Serra e João Doria, interromperam o mandato para concorrer ao governo do estado, em 2006 e 2018, respectivamente.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email