Criança fica ferida após brincar com arma de fogo do pai, que é PM

A criança foi socorrida e levada ao hospital D’Or na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Os pais não autorizaram divulgação do estado de saúde e a polícia investiga se a arma estava em local de fácil acesso

CCJ do Senado pode votar nesta quarta suspensão do decreto das armas
CCJ do Senado pode votar nesta quarta suspensão do decreto das armas (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma criança ficou ferida após manusear a arma do pai, um policial militar do Rio de Janeiro. Segundo o jornal Extra, a família não autorizou a divulgação de informações sobre o estado de saúde da criança, que foi socorrido pelo hospital D’Or na Zona Oeste da cidade.

O caso acontece num momento em que o governo Jair Bolsonaro flexibiliza o uso de armas no país. O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, chegou a defender a liberação comparando a posse de uma arma em casa por um cidadão comum à posse de um liquidificador.

“A gente vê criança pequena botar o dedo dentro do liquidificador e ligar o liquidificador e perder o dedinho. Então, nós vamos proibir os liquidificadores? Não. É uma questão de educação, é uma questão de orientação. No caso da arma, é a mesma coisa. Então, a gente colocou isso [a exigência de cofre] para mais uma vez alertar e proteger as crianças e os adolescentes”, disse o ministro.

No caso do Rio de Janeiro, não se trata de um cidadão comum, mas de um agente de segurança pública que tem o dever de cuidado com a arma e mesmo assim a tragédia aconteceu. A polícia apura as circunstâncias do caso e quer saber se a arma estava em local de fácil acesso.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email