Crivella culpa Jogos Olímpicos de 2016 por crise

Enfrentando problemas nas mais diversas áreas, como saúde e transporte, a dívida do município bateu nos R$ 12 bilhões em 2017; 41% desse total seriam motivados por gastos com obras de mobilidade urbana realizadas em função da Olimpíada

Rio de Janeiro - O prefeito eleito Marcelo Crivella discursa ao ser empossado na Câmara de Vereadores. (Fernando Frazão/Agênci Brasil)
Rio de Janeiro - O prefeito eleito Marcelo Crivella discursa ao ser empossado na Câmara de Vereadores. (Fernando Frazão/Agênci Brasil) (Foto: Charles Nisz)

Ro 247 - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), aponta os Jogos Olímpicos do Rio como culpado por parte da crise financeira da cidade. Enfrentando problemas nas mais diversas áreas, como saúde e transporte, a dívida do município bateu nos R$ 12 bilhões em 2017 - 41% desse total seriam motivados por gastos com obras de mobilidade urbana realizadas em função da Olimpíada.

Ao longo de 2017, hospitais municipais registraram superlotação, falta de insumos, equipamentos danificados e atrasos de pagamentos. Duas empresas de ônibus que atendem ao município deixaram de operar e outras estão em litígio com a Prefeitura. Crivella se justifica culpando a falta de recursos e a queda na arrecadação, agravados pelo alto custo das parcelas da dívida do município. O prefeito credita à Olimpíada boa parte dessa dívida.

A Secretaria Municipal de Fazenda informou que o valor devido pela cidade do Rio de Janeiro é da ordem de R$ 12 bilhões. “Cerca de R$ 5 bilhões são referentes a obras de mobilidade urbana realizadas na cidade em função dos Jogos Olímpicos”, diz uma nota oficial da pasta. A cidade do Rio de Janeiro foi responsável por cinco grandes obras de mobilidade urbana, a maior parte delas com conexão à Barra da Tijuca, onde está o Parque Olímpico. No Centro da cidade, foram implantadas duas linhas do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Durante a preparação dos Jogos do Rio, o ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB) dizia que “a Olimpíada seria transformadora” e defendia os gastos com os Jogos. Segundo o ex-prefeito, a competição olímpica seria financiada com 60% de recursos privados. Paes rebateu o comentário de Crivella sobre a relação entre o endividamento do município e a realização dos Jogos do Rio-2016: “Não se contraiu um real de dívida para se construir qualquer estádio para a Olimpíada. Todos já estão pagos”, sustentou o ex-prefeito, por meio de sua assessoria.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247