Crivella fará auditoria para investigar sumiço de patrimônio na prefeitura

A prefeitura do Rio, comandada por Marcelo Crivella, divulgou que vai abrir uma auditoria para saber se foi subtraída alguma peça do patrimônio municipal das instalações do prédio da sede administrativa; em uma sala da Secretaria da Casa Civil, os funcionários sentiram faltam de alguns computadores, justamente, onde estariam armazenadas informações sobre contratos de serviços de telefonia e também de veículos alugados pela prefeitura

A prefeitura do Rio, comandada por Marcelo Crivella, divulgou que vai abrir uma auditoria para saber se foi subtraída alguma peça do patrimônio municipal das instalações do prédio da sede administrativa; em uma sala da Secretaria da Casa Civil, os funcionários sentiram faltam de alguns computadores, justamente, onde estariam armazenadas informações sobre contratos de serviços de telefonia e também de veículos alugados pela prefeitura
A prefeitura do Rio, comandada por Marcelo Crivella, divulgou que vai abrir uma auditoria para saber se foi subtraída alguma peça do patrimônio municipal das instalações do prédio da sede administrativa; em uma sala da Secretaria da Casa Civil, os funcionários sentiram faltam de alguns computadores, justamente, onde estariam armazenadas informações sobre contratos de serviços de telefonia e também de veículos alugados pela prefeitura (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 -  A prefeitura do Rio, comandada por Marcelo Crivella, divulgou que vai abrir uma auditoria para saber se foi subtraída alguma peça do patrimônio municipal das instalações do prédio da sede administrativa. Em uma sala da Secretaria da Casa Civil, os funcionários sentiram faltam de alguns computadores, justamente, onde estariam armazenadas informações sobre contratos de serviços de telefonia e também de veículos alugados pela prefeitura.

As informações são de O Globo.

"O tema é delicado e na segunda-feira o ex-prefeito Eduardo Paes não foi localizado para falar sobre o assunto. 

Um dos secretários de Crivella chegou a trazer um aparelho de ar-condicionado de casa para ter condições de trabalhar com sua equipe porque o calor estava insuportável. 

Em outros órgãos municipais, fora do prédio central, também houve relatos de problemas de acesso à rede para obter informações básicas para o funcionamento dos serviços, como listas telefônicas e de endereços."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247