Crivella se reúne com Bolsonaro e anuncia que deve começar reabertura 'nos próximos dias'

"Agora estamos no estudo da retomada. Se Deus quiser, nos próximos dias vamos começar a reabrir as coisas", disse o prefeito do Rio de Janeiro, Marcello Crivella

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, afirmou nesta quinta-feira (21), após se reunir com Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto, que submeterá ao "conselho científico" do município nesta sexta-feira (22) um plano elaborado com empresários para retomar principalmente o setor do comércio e parte do setor de serviços do Rio de Janeiro, o segundo estado brasileiro mais atingido pelo coronavírus. São 30,3 mil confirmações e 3,2 mil mortes provocadas pela Covid-19, de acordo com o site disponibilizado pelo governo federal para atualização de casos.

"Agora estamos no estudo da retomada. Se Deus quiser, nos próximos dias vamos começar a reabrir as coisas", disse Crivella, na saída da reunião, realizada a convite de Bolsonaro, que pediu informações sobre a capital.

Segundo o chefe do Executivo municipal, a reabertura será escalonada "como todo lugar do mundo". O prefeito disse houve uma queda de 80% das aglomerações e do número de passageiros em ônibus na cidade, o que daria "sinais no horizonte que devemos voltar as atividades".

Questionado se fez algum pedido específico a Bolsonaro, o prefeito disse que há leitos disponíveis nos hospitais. "No Rio de Janeiro está, graças a Deus, havendo leitos, e enfrentando essa tragédia [...] O Rio de Janeiro tem respiradores. Nós compramos na China 806 respiradores e já recebemos", acrescentou.

No estado do Rio o número de mortes foi multiplicado praticamente por oito em um período de um mês, ao sair de 422 óbitos, em 20 de abril, para os 3.2 mil desta quarta-feira (20). São 30 mil casos confirmados, seis vezes o número de um mês atrás, atrás apenas do estado de São Paulo (69 mil).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email