Damous: atuação da Lava Jato com FBI é crime de traição à pátria

Um dos grandes combatentes das ilegalidades da Lava Jato, o ex-advogado Wadih Damous diz que procuradores do MPF "pisotearam a ordem jurídica e a soberania nacional" na cooperação com o FBI

(Foto: Gustavo Bezerra | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ex-deputado Wadih Damous criticou a ilegalidade da atuação do Federal Bureau of Investigation (FBI) em território brasileiro, como mostrou reportagem da agência Pública e do Intercept Brasil nesta quarta-feira, 1. 

"A Lava Jato operava com o FBI em território brasileiro. Isso é ilegal. É criminoso. Pisotearam a ordem jurídica e a soberania nacional. Essa turma de Curitiba traiu a pátria. Por essas e outras é que não querem permitir o acesso da PGR a seus arquivos. Eles têm muito a esconder", disse Damous pelo Twitter

A reportagem mostra também que o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, admitiu que a Polícia Federal (PF) preferia tratar diretamente com os EUA um pedido de extradição de um suspeito da operação em vez de seguir as vias legais, sem passar pela Procuradoria Geral da República (PGR) nem pelo ministério da Justiça. Ele foi alertado pelo procurador Vladimir Aras. "A questão não é de conveniência. É de legalidade, Delta".

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email