Damous: “o que apequenou o STF foi conivência com o golpe”

O deputado Wadih Damous (PT-RJ), ex-presidente da OAB no Rio de Janeiro, criticou a ministra Cármen Lúcia, que disse que o STF não irá rediscutir a prisão após condenação em segunda instância por ocasião da condenação do ex-presidente Lula no TRF-4; "O que apequenou o STF foi a conivência com o golpe e ter se tornado o coveiro da Constituição e não o seu guardião além de alguns ministros atuarem como departamento jurídico da Globo", disse Damous

O deputado Wadih Damous (PT-RJ), ex-presidente da OAB no Rio de Janeiro, criticou a ministra Cármen Lúcia, que disse que o STF não irá rediscutir a prisão após condenação em segunda instância por ocasião da condenação do ex-presidente Lula no TRF-4; "O que apequenou o STF foi a conivência com o golpe e ter se tornado o coveiro da Constituição e não o seu guardião além de alguns ministros atuarem como departamento jurídico da Globo", disse Damous
O deputado Wadih Damous (PT-RJ), ex-presidente da OAB no Rio de Janeiro, criticou a ministra Cármen Lúcia, que disse que o STF não irá rediscutir a prisão após condenação em segunda instância por ocasião da condenação do ex-presidente Lula no TRF-4; "O que apequenou o STF foi a conivência com o golpe e ter se tornado o coveiro da Constituição e não o seu guardião além de alguns ministros atuarem como departamento jurídico da Globo", disse Damous (Foto: Aquiles Lins)

Rio 247 - O deputado Wadih Damous (PT-RJ), ex-presidente da OAB no Rio de Janeiro, criticou a ministra Cármen Lúcia, que disse que o Supremo Tribunal Federal (STF) não irá rediscutir a prisão após condenação em segunda instância por ocasião da condenação do ex-presidente Lula no TRF-4.

"O que apequenou o STF foi a conivência com o golpe e ter se tornado o coveiro da Constituição e não o seu guardião além de alguns ministros atuarem como departamento jurídico da Globo", disse Damous em sua págnia no Twitter. 

A presidente do do STF indicou que ela não tomará a iniciativa de pautar ações que tratam do tema, mesmo que não tenham relação direta com o caso de Lula. "Não creio que um caso específico geraria uma pauta diferente. Isso seria realmente apequenar o Supremo", disse na noite desta segunda-feira (29), ao ser questionada sobre o caso do petista.

O líder do MTST, Guilherme Boulos, também criticou a declaração da ministra Cármen Lúcia. "Ministra Carmen Lucia, 'apequenar' o STF é se omitir diante de uma condenação sem provas e com evidente viés político", escreveu Boulos em sua página no Twitter.

 

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Sudeste

Avião cai e deixa três mortos em BH

Um avião de pequeno porte caiu, na manhã desta segunda-feira (21), no bairro Caiçara, na Região Noroeste de Belo Horizonte, O Corpo de Bombeiros informou que o acidente deixou três mortos e três...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247