Defensoria dá prazo para que Rio pague a servidores

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro está expedindo ofício às Secretaria de Fazenda e de Planejamento para que informem - em 24 horas - a data de pagamento da segunda parcela dos salários dos servidores ativos, inativos e pensionistas do estado, bem como o valor restante para quitação do salário de junho; a medida, na avaliação da Defensoria Pública, é necessária para que o órgão possa, a partir da resposta, tomar as medidas judiciais cabíveis visando garantir o pagamento do funcionalismo

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro está expedindo ofício às Secretaria de Fazenda e de Planejamento para que informem - em 24 horas - a data de pagamento da segunda parcela dos salários dos servidores ativos, inativos e pensionistas do estado, bem como o valor restante para quitação do salário de junho; a medida, na avaliação da Defensoria Pública, é necessária para que o órgão possa, a partir da resposta, tomar as medidas judiciais cabíveis visando garantir o pagamento do funcionalismo
A Defensoria Pública do Rio de Janeiro está expedindo ofício às Secretaria de Fazenda e de Planejamento para que informem - em 24 horas - a data de pagamento da segunda parcela dos salários dos servidores ativos, inativos e pensionistas do estado, bem como o valor restante para quitação do salário de junho; a medida, na avaliação da Defensoria Pública, é necessária para que o órgão possa, a partir da resposta, tomar as medidas judiciais cabíveis visando garantir o pagamento do funcionalismo (Foto: Leonardo Lucena)

Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro está expedindo ofício nesta quarta-feira (15) às Secretaria de Fazenda e de Planejamento para que informem - em 24 horas - a data de pagamento da segunda parcela dos salários dos servidores ativos, inativos e pensionistas do estado, bem como o valor restante para quitação do salário de junho.

A medida, na avaliação da Defensoria Pública, é necessária para que o órgão possa, a partir da resposta, tomar as medidas judiciais cabíveis visando garantir o pagamento do funcionalismo.

Ontem (14), foram pagos 70% da folha salarial dos servidores públicos. Na oportunidade, o governo, alegando o agravamento da crise financeira, informou que teria que parcelar os vencimentos de maio dos servidores. Os funcionários ativos da Secretaria de Educação receberam integralmente os vencimentos.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247