Defesa Civil desocupa 300 casas em Angra dos Reis após chuva

Não foram registradas ocorrências graves devido á chuva que caiu ontem, mas pequenos deslizamentos nos bairros Frade, Sertãozinho, Santa Rita, onde foram instalados pontos de apoio para os moradores; no Parque Mambucaba, local mais afetado, o Rio Mambucaba transbordou e 27 pessoas estão abrigadas na Escola Municipal Frei Bernardo, divisa com Paraty; segundo a Defesa Civil, a maioria foi para casa de parentes, ou era turista e deixou a cidade

Não foram registradas ocorrências graves devido á chuva que caiu ontem, mas pequenos deslizamentos nos bairros Frade, Sertãozinho, Santa Rita, onde foram instalados pontos de apoio para os moradores; no Parque Mambucaba, local mais afetado, o Rio Mambucaba transbordou e 27 pessoas estão abrigadas na Escola Municipal Frei Bernardo, divisa com Paraty; segundo a Defesa Civil, a maioria foi para casa de parentes, ou era turista e deixou a cidade
Não foram registradas ocorrências graves devido á chuva que caiu ontem, mas pequenos deslizamentos nos bairros Frade, Sertãozinho, Santa Rita, onde foram instalados pontos de apoio para os moradores; no Parque Mambucaba, local mais afetado, o Rio Mambucaba transbordou e 27 pessoas estão abrigadas na Escola Municipal Frei Bernardo, divisa com Paraty; segundo a Defesa Civil, a maioria foi para casa de parentes, ou era turista e deixou a cidade (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - A Defesa Civil de Angra dos Reis, na Costa Verde fluminense, determinou neste domingo (3) a desocupação de cerca de 300 casas na região por causa das chuvas inciadas ontem (2) à noite. Não foram registradas ocorrências graves, mas pequenos deslizamentos nos bairros Frade, Sertãozinho, Santa Rita, onde foram instalados pontos de apoio para os moradores.

No Parque Mambucaba, local mais afetado, o Rio Mambucaba transbordou e 27 pessoas estão abrigadas na Escola Municipal Frei Bernardo, divisa com Paraty. Segundo a Defesa Civil, a maioria foi para casa de parentes, ou era turista e deixou a cidade. Equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros estão no local auxiliando na limpeza das casas.

“Seguimos monitorando o tempo desde a noite de sábado. Temos equipes em todos os bairros com risco de deslizamento e com alto índice pluviométrico. Contamos com a ajuda da população e pedimos que os moradores sigam as orientações da Defesa Civil”, informou o secretário municipal de Defesa Civil, Marco Oliveira.

A primeira sirene foi acionada em Frade por volta das 19h, quando os pluviômetros registraram 100 mililitros.

Às 20h, as sirenes tocaram em Sertãozinho e à meia-noite em Santa Rita. Mensagens de texto foram enviadas aos moradores com alertas sobre riscos de deslizamentos.

Para a Defesa Civil, a situação começa a sair do controle a partir de 100mm. No momento, o acumulado de água em Frade está em 250 mililitros.

Continua chovendo fraco na região e a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é que a chuva pare apenas no fim da noite. Para dúvidas e informação, o telefone da Defesa Civil de Angra é 199.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247