Doria: operação antecipada por deputada aliada e comemorada pelo presidente aponta para escalada autoritária

"A utilização da PF para intimidar adversários, seja na política ou fora dela, deve ser condenada pela sociedade", disse o governador de São Paulo e desafeto político de Jair Bolsonaro

Wilson Witzel e João Doria
Wilson Witzel e João Doria (Foto: ABr | GOV SP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que a operação da Polícia Federal contra o governador do Rio, Wilson Witzel, nesta terça-feira, 26, é mais um sinal da escalada autoritária que o Brasil vive sob o governo de Jair Bolsonaro. 

"Independentemente da análise, e toda investigação necessária deve ser feita onde há suspeita, a operação que foi anunciada antecipadamente por uma deputada aliada, e comemorada pelo presidente, insinua a escalada autoritária e isso é preocupante", afirmou Doria, segundo a Folha de S. Paulo. "A utilização da PF para intimidar adversários, seja na política ou fora dela, deve ser condenada pela sociedade", disse o tucano.

Ex-apoiador e hoje adversário político de Bolsonaro, Doria se referiu à declaração da deputada Carla Zambelli, falando que a Polícia Federal deflagraria em breve uma operação contra governadores. E também ao fato de Jair Bolsonaro ter comemorado a operação contra Witzel.

A operação contra Witzel apura suspeitas de desvios nas ações de combate à Covid-19 e foi autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247