PUBLICIDADE

Doria reage a Bolsonaro e diz para ele ir a São Paulo ver as pessoas “agonizando nos leitos”

PUBLICIDADE

247 - O governador de São Paulo reagiu aos ataques de Jair Bolsonaro, que na manhã desta quarta-feira (29) responsabilizou e a Bruno Covas  pelas 2.049 mortes do coronavírus em São Paulo. "Saia da sua bolha, do seu mundinho de ódio", disse Doria, em entrevista coletiva com Covas no começo da tarde. Ele acrescentou: “Saia dessa sua redoma de Brasília e venha visitar os hospitais em São Paulo, venha ver a gripezinha, as pessoas agonizando nos leitos e a preocupação dos profissionais de saúde".

Doria informou que a partir da próxima segunda-feira (4) será obrigatório o uso de máscaras no transporte coletivo em São Paulo,. A medida é válida para passageiros das linhas da Companhia Paulista Metropolitana de Trens (CPTM), Metrô, ônibus rodoviários, interestaduais e no município de São Paulo. O uso também será obrigatório nos táxis e aplicativos na cidade de São Paulo.. Um decreto da Prefeitura de São Paulo e outro do governo do estado sobre a obrigatoriedade serão publicados no Diário Oficial desta quinta-feira (30).

Na coletiva, Doria revelou que o Estado adquiriu 3 mil respiradores da China, que chegarão a São Paulo nesta quarta. 

PUBLICIDADE

O governador informou que está em 48% a taxa de isolamento social: “Não é um número bom”. Há 1776 pessoas internadas em UTIs e a taxa de isolamento precisa chegar a 60% para evitar o colapso do sistema de saúde de São Paulo.

Doria foi contundente na resposta a Bolsonaro e falou dirigindo-se diretamente a ele: "Pare de praticar essa perversidade, pare de atrapalhar quem está ajudando para salvar vidas. Depois de mais de 5 mil mortes, vai continuar dizendo que estamos vivendo uma gripezinha?".

PUBLICIDADE

Além de convidar Bolsonaro para ir a São Paulo, Doria incitou-o a ir ao Amazonas: “Vá a Manaus ver o colapso da saúde".

Assista no canal do governo do estado de São Paulo:

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE