Doria rebate Bolsonaro: será bem-vindo em São Paulo, mas não para passear de jet ski

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ainda desmentiu Bolsonaro, que disse ser de Oxford a vacina chinesa testada pelo Instituto Butantan

(Foto: Reprodução | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), respondeu Jair Bolsonaro, que disse, em live no Facebook, que teria de cancelar uma visita ao Vale do Ribeira (SP) porque Doria iria reclassificar a região como zona “vermelha” na quarentena contra o coronavírus. 

O governador argumentou que Bolsonaro seria “bem-vindo”, mas disse que a visita deveria ser para anunciar investimentos na região, não para “passear” de helicóptero ou jet ski. Nesta sexta-feira, 31, o Vale do Ribeira foi reclassificado e terá de tornar a fechar o comércio não essencial.

A declaração de Doria foi no sentido da afirmação de Bolsonaro que convidou o governador paulista a sobrevoar a região de helicóptero e defendeu o estímulo ao “turismo de jet ski” na região. “O turismo de jet ski no Vale do Ribeira seria excepcional. Para tal, estamos conversando com a Marinha”, disse Bolsonaro.

“Primeiro, quero desejar melhoras para o presidente Bolsonaro, que declarou ontem que está com mofo no pulmão. E desejo também melhoras à primeira-dama”, disse Doria. “Por óbvio, ele é sempre bem-vindo. Mas visitar o Vale do Ribeira neste momento para andar de jetski no Rio Ribeira e passear de helicóptero talvez não seja o melhor momento”, disse. 

“O presidente será sempre bem-vindo em São Paulo. Mas será mais bem-vindo se trouxer benfeitorias, se trouxer saúde, educação, contribuições para o desenvolvimento do turismo, da economia, do empreendedorismo do Vale do Ribeira. Não para fazer passeio de helicóptero e jetski”, afirmou. 

“Portanto, que venha. Será sempre bem recebido. Com educação, com presteza. Mas, se possível, traga boas notícias e traga investimentos, sobretudo para uma região pobre, carente como essa do Vale do Ribeira e que precisa de apoio na área de saúde, educação, geração de emprego, empreendedorismo e proteção ambiental”, completou.

Doria ainda desmentiu Bolsonaro, que disse ser de Oxford a vacina chinesa testada pelo Instituto Butantan. “Não é daquele outro país não, tá ok, pessoal? É de Oxford”, disse. O governador retrucou: “Nós não tratamos o tema da vacina sobre o prisma ideológico. Nem poderia. Nós estamos cuidando da ciência e da proteção da vida das pessoas, e não de análise política e de regime político ou ideológico. Lamento que o presidente Bolsonaro tenha feito um comentário dessa natureza”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247