Doria reforça discurso de Bolsonaro sobre ideologia de gênero e pratica censura

"O culto à ignorância segue!", reagiu a deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP), destacando que o governador de São Paulo, ao pedir recolhimento de material didático por "apologia à ideologia de gênero", impede "de forma autoritária que a educação supere o obscurantismo". "Governador Doria, 'apologia' é palavra usada para se falar de crime", rebateu a antropóloga Débora Diniz

(Foto: Governo do estado de São Paulo)

247 - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aderiu ao discurso de Jair Bolsonaro sobre o que chamam de "ideologia de gênero" e praticou censura ao solicitar o recolhimento de um material didático nas escolas do Estado.

"Fomos alertados de um erro inaceitável no material escolar dos alunos do 8º ano da rede estadual. Solicitei ao Secretário de Educação o imediato recolhimento do material e apuração dos responsáveis. Não concordamos e nem aceitamos apologia à ideologia de gênero", postou Doria no Twitter, recebndo diversas críticas.

"Identidade de gênero!", corrigiu o vereador Toninho Vespoli (PSOL). "Esse é o termo correto, não venha com sua hipocrisia e mentira de falar de ideologia de gênero. Quer dizer que ensinar as crianças sobre respeito ao outro é um erro?", indagou o parlamentar, anexando uma página de um livro didático que tratava de "sexo biológico, identidade de gênero e orientação sexual".

Confira outras respostas a João Doria:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247