DPE tenta obrigar Estado a pagar aposentados

A Defensoria Pública do Estado entrou com uma ação na Justiça para tentar obrigar o Estado do Rio a pagar os aposentados; a expectativa é que o documento seja apreciado ainda nesta sexta (15); a ação é para tentar garantir o pagamento dos vencimentos de inativos e pensionistas do estado que receberiam mais de R$ 2 mil, em decisão do governo; ao todo, 137 mil aposentados e pensionistas que foram prejudicados

A Defensoria Pública do Estado entrou com uma ação na Justiça para tentar obrigar o Estado do Rio a pagar os aposentados; a expectativa é que o documento seja apreciado ainda nesta sexta (15); a ação é para tentar garantir o pagamento dos vencimentos de inativos e pensionistas do estado que receberiam mais de R$ 2 mil, em decisão do governo; ao todo, 137 mil aposentados e pensionistas que foram prejudicados
A Defensoria Pública do Estado entrou com uma ação na Justiça para tentar obrigar o Estado do Rio a pagar os aposentados; a expectativa é que o documento seja apreciado ainda nesta sexta (15); a ação é para tentar garantir o pagamento dos vencimentos de inativos e pensionistas do estado que receberiam mais de R$ 2 mil, em decisão do governo; ao todo, 137 mil aposentados e pensionistas que foram prejudicados (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - A Defensoria Pública do Estado (DPE) entrou com uma ação na Justiça para tentar obrigar o Estado do Rio a pagar os aposentados. A expectativa é que o documento seja apreciado ainda nesta sexta (15). A ação é para tentar garantir o pagamento dos vencimentos de inativos e pensionistas do estado que receberiam mais de R$ 2 mil, em decisão do governo. Ao todo, 137 mil aposentados e pensionistas que foram prejudicados. 

“A gente espera que ela seja apreciada hoje, com um pedido de urgência, e que em vinte e quatro horas, então, o Estado seja intimado, junto com o Rio Previdência, a providenciar o pagamento. Caso isso não seja cumprido, o pedido da Defensoria é que seja feito um arresto, que é algo como um bloqueio nas contas do Estado e do Rio Previdência, para viabilizar o pagamento dos aposentados e pensionistas”, afirmou Livia Casseres, defensora pública no Núcleo de Direitos Humanos, conforme o G1.

De  acordo com a defensoria, o crédito alimentar é prioritário no pagamento e na gestão de uma crise financeira. “Entra recurso todo dia no caixa do estado e sai recurso todo dia no caixa do estado. Então, se não for cumprida a decisão, vai ser feito um arresto para viabilizar o pagamento”, afirmou a defensora.


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email