Duplex de ex-secretário de Cabral pode ter sido presente de fornecedor

O luxuoso duplex de Sérgio Côrtes, ex-secretário de Saúde do governo Sérgio Cabral, pode ter sido um “presente” do empresário Miguel Skin, fornecedor de produtos para a gestão; alvos da Operação Fratura Exposta, Côrtes e Skin foram presos; a compra do duplex, em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas, foi registrada por R$ 1,3 milhão, cifra muito abaixo do valor de mercado, estimado em R$ 15 milhões, de acordo com informação do colunista Cláudio Humberto; segundo a escritura, Côrtes “comprou” o duplex à vista, e em espécie, para não deixar rastros sobre a origem do dinheiro

O luxuoso duplex de Sérgio Côrtes, ex-secretário de Saúde do governo Sérgio Cabral, pode ter sido um “presente” do empresário Miguel Skin, fornecedor de produtos para a gestão; alvos da Operação Fratura Exposta, Côrtes e Skin foram presos; a compra do duplex, em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas, foi registrada por R$ 1,3 milhão, cifra muito abaixo do valor de mercado, estimado em R$ 15 milhões, de acordo com informação do colunista Cláudio Humberto; segundo a escritura, Côrtes “comprou” o duplex à vista, e em espécie, para não deixar rastros sobre a origem do dinheiro
O luxuoso duplex de Sérgio Côrtes, ex-secretário de Saúde do governo Sérgio Cabral, pode ter sido um “presente” do empresário Miguel Skin, fornecedor de produtos para a gestão; alvos da Operação Fratura Exposta, Côrtes e Skin foram presos; a compra do duplex, em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas, foi registrada por R$ 1,3 milhão, cifra muito abaixo do valor de mercado, estimado em R$ 15 milhões, de acordo com informação do colunista Cláudio Humberto; segundo a escritura, Côrtes “comprou” o duplex à vista, e em espécie, para não deixar rastros sobre a origem do dinheiro (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - O luxuoso duplex de Sérgio Côrtes, ex-secretário de Saúde do governo Sérgio Cabral, pode ter sido um “presente” do empresário Miguel Skin, fornecedor de produtos para a gestão. Alvos da Operação Fratura Exposta, Côrtes e Skin foram presos nesta terça (11). A compra do duplex, em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas, foi registrada por R$ 1,3 milhão, cifra muito abaixo do valor de mercado, estimado em R$ 15 milhões, de acordo com informação do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A cobertura de Côrtes fica em uma região da zona sul do Rio com metro quadrado a R$ 35 mil, um dos mais caros do Brasil. Ele presidia o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) quando adquiriu o duplex na Av. Borges de Medeiros nº 2.475.

Segundo a escritura, Côrtes “comprou” o duplex à vista, e em espécie, para não deixar rastros sobre a origem do dinheiro.

O ex-secretário e o empresário Miguel Skin são acusados de participarem de um esquema de desvio de verba da saúde liderado pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB). O prejuízo foi de pelo menos R$ 300 milhões entre 2006 e 2017. Os dois foram levados para o Complexo Penitenciário de Bangu, nesta terça-feira (11).

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247