Edir Macedo quer aliado de Bolsonaro na chapa de Crivella

Com o prefeito do Rio, Marcelo Cribvella, despencando nas pesquisas,, o bispo da Igreja Universal, Edir Macedo, dono da Record, pediu para Jair Bolsonaro indicar seu fiel escudeiro Hélio Bolsonaro, como candidato a vice na chapa de 2020 Hélio ficou conhecido por Jair Bolsonaro usá-lo para justificar não ser racista por tê-lo sempre por perto em aparições públicas

(Foto: Alan Santos/PR)

247 - Desde a campanha, o empresário Edir Macedo, dono da Record e bispo da Igreja Universal, vem privilegiando e sendo previlegiado pelo governo Jair Bolsonaro. De um lado, reportagens que agradam o Bolsonaro com a sua visão e versão dos fatos, de outro a distribuição de verbas publicitárias.

A relação começa a avançar com o pedido feito pelo dono da Igreja Universal para que ele indique Hélio Lopes, conhecido como Hélio Bolsonaro, como candidato a vice na chapa de 2020 de Marcelo Crivella.

Crivella não anda bem nas pesquisas e o bispo quer vitaminar a sua campanha com um aliado próximo de Bolsonaro. Segundo reportagem da revista Época, Bolsonaro não aceitou a proposta. Ficou de pensar sobre o assunto.

Ainda de acordo com a revista, o pré-candidato da família no Rio é o deputado estadual Rodrigo Amorim, que, durante a campanha de 2018, quebrou uma placa com o nome de Marielle Franco. Mas em agosto, a especulação era que Bolsonaro queria Hélio como candidato nas eleições para prefeito do Rio de Janeiro. Para isso, o deputado terá que mudar seu domicílio eleitoral de Nova Iguaçu para a capital.

Utilizando o sobrenome da família Bolsonaro, Hélio se candidatou a deputado federal pelo PSL, e foi o mais votado do Rio de Janeiro com 345 mil votos. O parlamentar ficou conhecido por Jair Bolsonaro usá-lo para justificar não ser racista por tê-lo sempre por perto em aparições públicas.

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247