Edson Santos: crise no Rio é o laboratório do que será o Brasil

Ex-ministro da Igualdade Racial e ex-deputado federal pelo PT do Rio, Edson Santos afirma, em entrevista a Túlio Ribeiro, que o Rio de Janeiro em crise é hoje "o laboratório do que será o Brasil: a falência do Estado e o uso das Forças de Segurança para reprimir a população na periferia"; ele também denuncia a perseguição a Lula e comenta que isso só mostra que o ex-presidente "é a expressão do Brasil hoje"; assista

Edson Santos
Edson Santos (Foto: Gisele Federicce)

Por Túlio Ribeiro, para o 247 - Ministro da Igualdade Racial durante o governo Lula e ex-deputado federal pelo PT do Rio, Edson Santos afirma que o Rio de Janeiro em crise é hoje "o laboratório do que será o Brasil: a falência do Estado e o uso das Forças de Segurança para reprimir a população na periferia".

"Teremos que fazer um esforço muito grande, as forças populares e de esquerda, para gente derrotar essa coalizão conservadora, formada pelo MDB, DEM e partidos satélites. Temos que formar uma coalizão progressista", diz o ex-deputado, que foi candidato a vice-prefeito na chapa de Jandira Feghali (PCdoB) em 2016. "É fundamental ter um parlamento progressista", completa.

Ele também denuncia a perseguição a Lula para impedir sua candidatura. "A perseguição a Lula é o desdobramento do golpe dado à presidente Dilma, que tem como ação central a redução do papel do Estado no que se refere a ser um provedor de políticas como de saúde, educação, habitação e saneamento e transformando no provedor os rentistas do sistema financeiro".

"Todas as instituições de estado estão voltadas hoje a impedir a candidatura do ex-presidente, como a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, o Judiciário", ressalta. "O que mostra que Lula é a expressão do Brasil hoje", avalia.

Inscreva-se na TV 247 e assista à sua fala:

Ao vivo na TV 247 Youtube 247