Eduardo Bolsonaro reclama com Maia sobre Felipe Neto e pede youtuber de extrema direita para debater fake news

Acuado com investigações sobre fake news, o deputado Eduardo Bolsonaro foi ao Twitter reclamar com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que fez um convite a Felipe Neto para debater um projeto contra notícias falsas, após o influenciar digital ser ameaçado por bolsonaristas. "O senhor chamará algum influenciador de direita para o debate?", questionou

Eduardo Bolsonaro, Rodrigo Maia e Felipe Neto
Eduardo Bolsonaro, Rodrigo Maia e Felipe Neto (Foto: Câmara dos Deputados | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi ao Twitter reclamar com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que fez um convite ao youtuber Felipe Neto para debater um projeto contra fake news, após o influenciador digital ser alvo de ameaças de bolsonaristas na internet. "Quem perde com isso é o Brasil e o próprio Rodrigo Maia. Pres. da Câmara está notoriamente ressentido pelo tratamento que recebe na internet e, cegamente, usa o cargo para provocar mais. Porém, como dizem alguns: a internet é uma bolha, saindo da bolha deve estar tudo bem", escreveu o parlamentar no Twitter.

"Mas ok, tudo bem. O senhor, @RodrigoMaia, como Presidente da Câmara tem o direito de chamar Felipe Neto ou qualquer cidadão que achar conveniente para debater. Pra ser justo, o senhor chamará algum influenciador de direita para o debate? Podemos contar com sua isenção?", acrescentou. 

O influenciar digital é alvo de ameaças e ataques na internet por criticar o governo Jair Bolsonaro - também disse estar arrependido de ter votado nele e chamou de golpe o afastamento de Dilma Rousseff.

O youtuber denunciou ameaças de bolsonaristas em pleno Jornal Nacional.

Uma montagem falsificou o perfil de Felipe Neto na internet, com uma mensagem que ele não escreveu, fazendo apologia à pedofilia. 

Na última terça-feira (28), um carro de som parou na entrada do condomínio onde ele mora, no Rio. O homem gritava no microfone: "Chega, chega! Cadê você, Felipe Neto?". Outro rapaz, que gravou com o celular, faz questão de aparecer. "Eu boto a cara, eu boto a cara junto", disse.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247