Eduardo Lopes será novo ministro da Pesca

Senador do PRB-RJ vai substituir o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), de quem é suplente; mudança faz parte do anúncio feito pela presidente Dilma Rousseff, na tarde desta quinta-feira; outros cinco ministros também serão substituídos: do Desenvolvimento Agrário; das Cidades; da Ciência, Tecnologia e Inovação; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; e do Turismo

Senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) comemora promulgação da emenda que beneficia médicos militares
Senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) comemora promulgação da emenda que beneficia médicos militares (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - O senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) assumirá o comando do Ministério da Pesca e Aquicultura, atualmente conduzido pelo também senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), de quem é suplente. Após dois anos no cargo, Crivella vai reassumir sua vaga no Senado.

A mudança faz parte do anúncio feito pela presidente Dilma Rousseff, na tarde desta quinta-feira. Outros cinco ministros também serão substituídos: do Desenvolvimento Agrário; das Cidades; da Ciência, Tecnologia e Inovação; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; e do Turismo.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário, atualmente ocupado por Pepe Vargas, será assumido pelo ex-presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, que já ocupou a pasta no governo Lula. Na pasta das Cidades, o vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, substituirá o atual ministro Aguinaldo Ribeiro.

Clelio Campolina Diniz, reitor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), será o novo titular da Ciência, Tecnologia e Inovação no lugar de Marco Antonio Raupp.

Neri Geller, hoje secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, será o substituto de Antônio Andrade na pasta. Para o lugar de Gastão Vieira no Ministério do Turismo, a presidenta anunciou o gerente de assessoria internacional do Serviço Brasileiro às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Vinicius Nobre Lages.

Os novos ministros tomarão posse na próxima segunda-feira (17), às 17h. De acordo com a Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom), a presidenta Dilma Rousseff agradeceu a dedicação e o empenho dos seis ministros que estão saindo e disse que eles continuarão contando com seu apoio e confiança.

Esta é a segunda etapa da reforma ministerial, iniciada por Dilma há pouco mais de um mês. Gleisi Hoffmann, Alexandre Padilha e Helena Chagas saíram, respectivamente, da Casa Civil, da Saúde e da Secretaria de Comunicação Social (Secom). Aloizio Mercadante assumiu o lugar de Gleisi e foi substituído na Educação por José Henrique Paim. Já a pasta da Saúde foi ocupada por Arthur Chioro, e Thomas Traumann assumiu a Secom.

Os membros do primeiro escalão começaram a deixar seus cargos para se candidatar às eleições de outubro deste ano. No dia 5 de outubro, será realizado o primeiro turno das eleições para presidente da República e governadores dos estados, e serão eleitos senadores e deputados. Quem deseja participar do próximo pleito deve deixar seu posto até 5 de abril, segundo as regras eleitorais.

Com informações da Agência Brasil

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email