CPI recomenda investigar agentes públicos e ex-secretário de SP

Comissão na Assembleia Legislativa de São Paulo, que investigou a maior fabricante estatal de remédios do País, a Fundação para o Remédio Popular (Furp), recomenda abertura de inquérito contra o ex-secretário de Saúde de São Paulo Giovanni Guido Cerri, titular da pasta na gestão Geraldo Alckmin (PSDB)

(Foto: USP)

247 - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investigou a maior fabricante estatal de remédios do País, a Fundação para o Remédio Popular (Furp), aprovou relatório que recomenda abertura de inquérito contra o ex-secretário de Saúde de São Paulo Giovanni Guido Cerri, titular da pasta entre 2011 e 2013, na gestão Geraldo Alckmin (PSDB).

Parlamentares recomendaram o encerramento da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Furp e a empresa CPM, controlada pela farmacêutica EMS.

A CPI também pediu o indiciamento de três ex-funcionários da fundação acusados de receber propina durante a construção da uma fábrica de remédios em Américo Brasiliense, no interior paulista.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247