Justiça não vai mais decretar falência da Avianca Brasil

Em surpreendente reviravolta, os desembargadores da 2ª Câmara de Direito Empresarial do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) votaram e decidiram não decretar a falência da companhia aérea Avianca Brasil, cuja concessão está suspensa desde 21 de junho.

Anac suspende todas as operações da Avianca no Brasil
Anac suspende todas as operações da Avianca no Brasil
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em surpreendente reviravolta, os desembargadores da 2ª Câmara de Direito Empresarial do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) votaram e decidiram não decretar a falência da companhia aérea Avianca Brasil, cuja concessão está suspensa desde 21 de junho.

A reportagem do jorna Folha de S. Paulo destaca que "em julho, quando o julgamento começou, 3 dos 5 membros da Câmara haviam votado a favor de decretar a insolvência da companhia: Ricardo Negrão (relator do caso), Sérgio Shimura e José Araldo Telles. Um deles, Mauricio Pessoa, votou contra, e o magistrado Paulo Roberto Brazil declarou-se impedido de votar."

A matéria ainda sublinha que "o desembargador Alexandre Lazzarini, que entrou no julgamento no lugar de Brazil, manifestou-se contra decretar a insolvência da Avianca, sob o argumento de que o Tribunal não julgava um pedido de falência."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247