Pesquisa mostra que 65% querem se vacinar e 70% defendem que Bolsonaro compre a vacina chinesa

Pesquisa do Ipesp apontou que, na cidade de São Paulo, 65% dos entrevistados pretendem se vacinar contra o coronavírus. Os números mostraram que 70% das pessoas são favoráveis à compra da vacina chinesa CoronaVac pelo governo federal. Jair Bolsonaro, no entanto, havia anunciado o cancelamento do acordo para a aquisição das doses

Jair Bolsonaro e CoronaVac
Jair Bolsonaro e CoronaVac (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Pesquisa do Ipesp divulgada nesta quinta-feira (29) pelo jornal Valor Econômico apontou que, na cidade de São Paulo, 65% dos entrevistados pretendem se vacinar contra o coronavírus. De acordo com o levantamento, 23% disseram que podem ou não se vacinar; 10% afirmaram que, com certeza, não terão o imunizante, e 3% não souberam ou não responderam.

Os números mostraram que 70% das pessoas são favoráveis à compra da vacina chinesa CoronaVac pelo governo federal. Para 20%, as doses não devem ser adquiridas e 10% não souberam ou não responderam.

As estatísticas foram publicadas dias após Bolsonaro anunciar o cancelamento do acordo firmado pelo Ministério da Saúde para a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, a vacina contra o coronavírus desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo.

As estatísticas também mostraram que, para 47% da capital paulista, a gestão de Bolsonaro é ruim ou péssima. 

Foram entrevistados 800 eleitores paulistanos nos dias 26 e 27 de outubro. A margem de erro máxima é de 3,5 pontos percentuais. O registro é TSE SP-06526/2020.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247