Erika Hilton: "A nossa briga para fazer política é diária"

Em entrevista ao economista Eduardo Moreira, a vereadora de São Paulo, Erika Hilton, falou sobre o desafio de ser a primeira trans eleita para a Câmara Municipal paulistana, com mais de 50 mil votos. Assista

Erika Hilton
Erika Hilton (Foto: Pedro Maia/Bancada Ativista)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Negra e transexual, Erika Hilton (PSOL-SP), a vereadora mais bem votada em 2020 em todo o país, participou da live diária do economista Eduardo Moreira, do Instituto Conhecimento Liberta, na semana da Visibilidade Trans. Erika falou, principalmente, sobre os desafios na Câmara Municipal paulistana para a construção do movimento transgênero, seja na militância social ou na vida política.

“A nossa briga para fazer política é diária. Existe um padrão a ser ocupado naquele lugar. Claro que é sempre um padrão branco, masculino, cis, heteronormativo, misógino, patriarcal, e as mulheres sentem isso. Mas sentem muito menos do que uma travesti negra. Porque temos a questão racial, de gênero, de classe. Então, tudo isso se transforma em um combo para tentar me oprimir, de dificultar o meu trabalho e mostrar que aquele espaço não é meu”, relata.

Mas Erika é boa de briga. Na lista das muitas brigas que travou ao longo dos seus 27 anos, assumir uma cadeira no legislativo é apenas mais uma em uma vida feita de muitas vitórias. “Eu tenho convicção, pelos mais de 50 mil votos que me foram dados, de que aquele espaço não é só meu, mas de que farei um belo trabalho levando diferença tanto para a cidade de São Paulo quanto para as pautas que defendo e também para a Câmara Municipal”.

Por fim, a vereadora afirmou que a luta não vai parar. “Que eu possa ser uma porta de abertura para que outras possam venham e que seja cada vez mais normal e natural que nós, mulheres trans, com suas estéticas, ocupemos os espaços de poder. A política não é um espaço restrito de homens filhos de outros políticos que vêm passando de geração em geração nessas oligarquias horrorosas que acontecem no nosso país”, desabafa.

Assista na íntegra a entrevista com Erika Hilton:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email